A atuação do GT Racismo do MPPE foi debatido em evento nacional sobre Racismo Institucional

7 de maio de 2018

A I Jornada sobre Racismo Institucional sobre Racismo Institucional, organizado por Criola e Fórum Justiça em parceria com a Defensoria Pública do Rio de Janeiro e a Fundação Escola Superior da Defensoria, contou com a apresentação do trabalho de Marinete Cavalcanti da Silva, assistente social que pesquisou o impacto do GT Racismo do Ministério Público pernambucano no combate à discriminação.

Essa participação foi destacada no último número do Jornal GT Racismo, que publicou a nota:

GT Racismo na pauta de evento nacional

“A atuação do GT Racismo do MPPE foi tema de um painel ministrado pela assistente social Marinete Cavalcanti da Silva na I Jornada Nacional sobre Racismo Institucional e Sistema de Justiça, realizado no Rio de Janeiro nos dias 22 e 23 de março. O trabalho, baseado na monografia de conclusão de curso apresentada ao Centro Universitário Estácio do Recife, mostra um estudo de caso sobre a contribuição do GT no enfrentamento ao racismo institucional dentro do MPPE.

“Eu fiquei sabendo através de uma professora que o evento estava abrindo seleção de artigos e trabalhos acadêmicos e enviei meu trabalho de conclusão de curso. Fiquei muito feliz com a escolha e por ter participado da jornada, foi a primeira oportunidade que tive de me apresentar em público fora da faculdade”, narrou Marinete Cavalcanti da Silva.

A palestrante afirmou que a criação de grupos de trabalho tem um efeito relevante no fortalecimento da luta contra o racismo dentro das instituições. “A escolha desse trabalho como um dos integrantes da Jornada mostra a repercussão das ações do GT Racismo do MPPE junto à academia e aos movimentos sociais”, destacou a coordenadora do GT, procuradora de Justiça Maria Bernadete Azevedo.