LIVROS E ARTIGOS RECOMENDADOS

Nossa seção bibliográfica visa permitir o acesso de todos a obras de autores que discutem temas ligados aos debates que o Fórum suscita. Isso com o objetivo de, cada vez mais, nos aprofundarmos e fazermos do Fórum um lugar de formulação e propositura concreta ao falho e anti-democrático sistema de justiça presente no Brasil hoje.

Dúvidas, críticas e sugestões são super bem-vindas.
Entre em contato !

Anais do IV Seminário Direito, Pesquisa e Movimentos Sociais: 16 a 20 de setembro de 2014. Celso Luis Ludwig(coordenador); Ricardo Prestes Pazello, Fabiana Cristina Severi (organizadores). Curitiba: IPDMS,2014.

ALVES, José Eustáquio Diniz, PINTO, Céli Regina Jardim e JORDÃO, Fátima (Org.). Mulheres nas Eleições 2010. São Paulo: ABCP/Secretaria de Políticas para as Mulheres, 2012.

ALVES, Vinícius ; LAVIGNE, Rosane M. Reis . ESTUDO DE CASO: Assembleia Geral Extraordinária AGE ANADEP/Fórum Justiça DEFENSORIA PÚBLICA: ações estratégica para a garantia de direitos em manifestações populares . In: IV Seminário Direito, Pesquisa e Movimentos Sociais, 2014, Curitiba. Anais do IV Seminário Direito, Pesquisa e Movimentos Sociais. Curitiba: IPDMS, 2014. v. 1. p. 1121-1138

ASOCIACIÓN INTERAMERICANA DE DEFENSORÍAS PÚBLICAS. Diagnóstico de la Defensoría Pública en América, 2012.

AVRITZER, Leonardo. Experiências Nacionais de Participação Social. São Paulo: Ed. Cortez. 2009;

AVRITZER, Leonardo. Teoria Democrática e Deliberação Pública

BRASIL. Supremo Tribunal Federal. Ação direta de inconstitucionalidade nº 3943/Associação Nacional de Membros do Ministério Público. Relatora: Ministra Cármen Lúcia. Pesquisa de Jurisprudência, Acórdão, 07 maio 2015. Disponível em: <http://www.stf.jus.br/portal/processo/verProcessoAndamento.asp?incidente=2548440 >. Acesso em: 03 dez. 2015.

BRASIL. Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul. 1ª Câmara Cível. Acórdão em Agravo de Instrumento Nº 70065077406 (Nº CNJ: 0193118-09.2015.8.21.7000) 26 ago. 2015. Nilton Leonel Arnecke Maria e Ministério Público.

BURGOS, Marcelo Baumann; SALLES, Paula Martins; VIANNA, Luiz Werneck. Dezessete anos de judicialização da política. Tempo Social, São Paulo (Faculdade de Sociologia da USP), vol. 19, nº 2, 2007.

CAMPOS, Ana Maria. Accountability: quando poderemos traduzi-la para o português? Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, vol. 24, nº 2, 1990.

CAMPO, Carmen Hein (org.). Lei Maria da Penha : comentada em uma perspectiva jurídico-feminista / Carmen Hein de Campos, organizadora – Rio de janeiro : Lumen Juris, 2011

CORTI, Horacio. Ley de Presupuesto y Derechos Fundamentales: los fundamentos de un nuevo paradigma jurídico-financiero. Revista Juridica de Buenos Aires. Buenos Aires, Tomo I, p. 637-691, 2010.

CORTI, Horacio, Derecho constitucional presupuestario. 2ª ed. Buenos Aires: AbeledoPerrot, 2011.

CUNHA, José Ricardo. Estado Policial ou Estado Social? Da desigualdade radical à exigência de uma ética da alteridade. 

CUNHA, José Ricardo. O juiz, a ética e o direito. In CUNHA, José Ricardo (coord.). Poder Judiciário: novos olhares sobre gestão e jurisdição. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2010

Dossiê 10 Anos da Reforma do Sistema de Justiça no Brasil. Revista Direito e Praxis, v. 6, n. 12, 2015

ESCRIVÃO FILHO, Antonio. Uma hermenêutica para o programa constitucional do trabalho rural – São Paulo: Expressão Popular, 2011

SIS, Eugenia Valey; ATZ Rosa Estela Tomás (Facilitadoras). DEMANDAS Y PROPUESTAS POLÍTICAS DE LOS PUEBLOS INDÍGENAS DE IXIMULEW: “Caminando hacia un proyecto político para la reconstitución del Buen Vivir y la fundación de un Estado Plurinacional”. Ciudad de Guatemala: Coordinación y Convergencia Nacional Maya Waqib’ Kej, 2015, 88p.

FALCÃO, Joaquim. Estratégias para a Reforma do Judiciário. Disponível em: http://academico.direitorio.fgv.br/ccmw/images/c/cf/Estratégias_para_a_Reforma_do_Judiciário_-_Livro_Sergio_Renault.pdf. Acesso em: 12 dez. 2010.

_______. Evolução, Reforma e Aperfeiçoamento da Justiça. Disponível em: http://academico.direito-rio.fgv.br. Acesso em 10 dez. 2010.

_______. O Múltiplo Judiciário. In SADEK, Maria Tereza. Magistrados: uma imagem em movimento. Rio de Janeiro: FGV, 2006

FLEURY, Sônia. Democracia com exclusão e desigualdade: a difícil equação. Disponível em http://www.pnud.org.br/democracia/documentos/TC.fleury.pdf. Acesso em: 11 jan. 2011.

FRAGALE FILHO, Roberto. Poder Judiciário: os riscos de uma agenda quantitativa. In: COUTINHO, Jacinto Nelson de Miranda; STRECK, Lenio Luiz; MORAIS, Jose Luis Bolzan de (Orgs). Estudos Constitucionais. São Paulo: Renovar, 2007.

FRASER, Nancy. Reconhecimento sem ética? Disponível em http://www.scielo.br/pdf/ln/n70/a06n70.pdf. Acesso em 11 de janeiro de 2011.

__________. Redistribuição, reconhecimento e participação: por uma concepção integrada da Justiça. In IKAWA, Daniela; PIOVESAN, Flávia; SARMENTO, Daniel (Coords.). Igualdade, Diferença e Direitos Humanos. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2010.

FREY, Klaus. Políticas Públicas: Um debate conceitual e reflexões referentes à prática da análise de políticas públicas no Brasil.

GORSDORF, Leandro Franklin e HOSHINO, Thiago A. P.. A Lei Geral dos interesses particulares

KOERNER, Andrei. O debate sobre a reforma do Judiciário. In: Novos Estudos: publicação quadrimestral. São Paulo: Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (CEBRAP), n. 54, jul 1999.

______. Judiciário e cidadania na constituição da República Brasileira. São Paulo: Hucitec / Departamento de Ciência Política – USP, 1998.

LAVIGNE, Rosane M. Reis. Fórum Justiça: Política Judicial em Debate. R. EMERJ, Rio de Janeiro, vol. 18 – nº 67 (Edição Especial), 2015.

LEFORT, Claude. O que é Burocracia ?
– Élements d’une critique de la bureaucratie. Genebra, Éditions Droz, pp. 52-86. Com permissão da Éditions Droz e do Autor. (Versão abreviada.). In CARDOSO, Fernando Henrique; MARTINS, Carlos Estevam (Coord). Política & Sociedade. São Paulo: Ed. Nacional, 1979.

LUZ, Vladimir de Carvalho. Assessoria Jurídica Popular no Brasil. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2008.

MARANDOLA JÚNIOR, Eduardo; HOGAN, Daniel Joseph. As dimensões da vulnerabilidade.In: São Paulo em Perspectiva, v. 20, n. 1, p. 33-43, jan./mar. 2006.

Martha Priscylla Monteiro Joca Martins, Talita de Fátima Pereira Furtado Montezuma, Vinicius Alves (coord.) Defensoria Pública, assessoria jurídica e popular e movimentos sociais e populares: novos caminhos traçados na concretização do direito de acesso à justiça [E-book]. Vol. 2. 1. ed. Goiás: IPDMS, 2017, 671f.

MESZAROS, George A., Social Movement, Law and the Politics of Land Reform: Lessons from Brazil (2013). Routledge, 2013; Worwick School of Law Research Paper Nº 2014/08

O’DONNELL, Guillermo. Acerca del Estado en América Latina Contemporánea. Diez Tesis para Discusión.

___________. Accountability horizontal: la institucionalización legal de la desconfianza política.

___________. Accountability horizontal e novas poliarquias.

___________. Poliarquias e a (In)efetividade da lei na América Latina.

___________. Democracia Delegativa.

___________. Disonancias: críticas democráticas a la democracia. Buenos Aires: Prometeo libros, 2007.

___________. MÉNDEZ, Juan E.; PINHEIRO, Paulo Sérgio (org.). La (in)efectividad de la ley y la exclusión en América Latina. Buenos Aires: Paidós, 2002.

PEREIRA, Anthony W. Ditadura e repressão: o autoritarismo e o estado de direito no Brasil, Chile e na Argentina. Patrícia Queiroz de Carvalho Zimbres (trad). São Paulo: Paz e Terra, 2010.

RENNÓ, Lucio R. Estruturas de Oportunidade Política e Engajamento em Organizações da Sociedade Civil: Um estudo comparado sobre a América Latina.

ROCHA, Amélia [et al.] (org.). Defensoria Pública, Assessoria Jurídica Popular e Movimentos Sociais e Populares: novos caminhos traçados na concretização do direito de acesso à justiça.  Fortaleza: Dedo de Moças Editora e Comunicação Ltda.: 2013. 

SADEK, Maria Tereza (Org.). Sistema de Justiça. Rio de Janeiro: Centro Edelstein de Pesquisas Sociais, 2010.

SADEK, Maria Tereza._Estudos sobre o Sistema de Justiça in: O que ler na ciência social brasileira, S.Miceli (org), São Paulo: ANPOCS, Ed. Sumaré; Brasília: CAPES, 2002.

SANTOS, André Gambier. Sistema de Justiça no Brasil: Problemas de Equidade e Efetividade. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada – IPEA. Disponível em: http://www.ipea.gov.br/sites/000/2/publicacoes/tds/td_1328.pdf. Acesso em: 12 dez. 2010.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Para uma revolução democrática da Justiça. São Paulo: Cortez Editora. 2007.

_______. Pela mão de Alice: o social e o político na pós-modernidade. 9ª ed. São Paulo: Cortez, 1995.

_______. O Fórum Social Mundial – Manual de Uso. Porto – Edições Afrontamento, 2005.

SOUZA, José Augusto Garcia de (coord.). Uma nova Defensoria Pública pede passagem: reflexões sobre a Lei Complementar 132/09. Editora Lumen Juris, 2011.

– capa

– índice

– apresentação

SOUZA JR, José Geraldo de. A Invenção Democrática. Ed. Brasiliense, São Paulo, Brasil, 2a.  edição, 1987.

__________________________.Idéias para a cidadania e para a justiça. Sergio Antonio Fabris Editor, Porto Alegre, Brasil, 2008.

TERRA DE DIREITOS. Cadernos Direitos Humanos, Justiça e Participação Social.

VIANNA, Luiz Werneck. A Judicialização da Política e das Relações Sociais no Brasil. Rio de Janeiro: Revan, 1999.

__________ (Org.). A Democracia e os Três Poderes no Brasil. Belo Horizonte: UFMG, 2002.

YOUNG, Iris Marion. Representação Política, Identidade e Minorias.

ZAFFALON, Luciana Leme Cardoso. Uma fenda na justiça: a defensoria pública e a construção de inovações democráticas. São Paulo: Hucitec, 2010.

ZAFFALON, Luciana Leme Cardoso. Participação Social na Defensoria Pública: Inovações Democráticas na Esfera do Sistema de Justiça.