Reconocimiento, redistribución y participación popular: por una política judicial integradora.

FJ Rio Grande do Sul recebe Relatório Azul e debate a integração com outras organizações

O Fórum Justiça (FJ) esteve reunido em Porto Alegre, num encontro contou com a presença do defensor público Carlos Frederico Guazzelli. Ele entregou ao FJ o Relatório Azul 2014 da Assembleia Legislativa – 50 anos do Golpe no Brasil e quatro documentos sobre as sequelas da Ditadura Militar no país: a tortura; a militarização das policias estaduais; o aviltamento da política e a concentração dos meios de comunicação.

Ainda no mesmo encontro, realizado no Memorial do Ministério Público na última segunda-feira (13/4), foi debatida a integração do FJ do Rio Grande do Sul com a Rede de Direitos do Sistema de Justiça e Segurança do Rio Grande do Sul, com o Instituto de Desenvolvimento Cultural- IDC, com o Serviço de Assessoria Jurídica Universitária da UFRGS e com a Comissão de Direitos Humanos da OAB/RS.

Também foi aprovado um documento parabenizando a nova ouvidora-geral da Defensoria Pública do Rio Grande do Sul, Denise Dora. O texto também propõe maior participação dos movimentos populares na instituição.

foto reuniao fj poa certa

Próxima reunião

A próxima reunião será no dia 29 de abril, às 15 horas, na CNBB (Av. Cristovão Colombo, 149). O encontro vai debater a organização do Fórum Justiça no Rio Grande do Sul, bem como a realização de um ciclo de debates sobre democratização do sistema de justiça.